ENTREVISTA COM LUIZA MCALLISTER E THIAGO LEHMANN, AUTORES DE PLUMBA

 

“Plumba” é a história de uma menina que sai da sua cidade natal em uma aventura para conseguir o machado mágico Armagedon 3.000! Sem medo de botar o pé na estrada ela conhece lugares fantásticos, criaturas impossíveis e, o mais importante, forja novas amizades!

Plumba é uma menina independente, corajosa e explosiva… e não poupa esforços em mudar o rumo de sua aventura quando algo ameaça sua família.

 

 

Para descobrir mais sobre a obra, nós entrevistamos a Luiza McAllister e o Thiago Lehmann, que juntos formam o 2Minds, estúdio por trás de Plumba!

 

 

Quais são as suas principais influências (obras e autores que lhe inspiram)?
Nossas maiores influências para Plumba são de jogos e séries! Como Castlevania, A Link to the Past, Steven Universe, Gravity Falls, Over the Garden Wall. Tentamos sair do modelo mais comum dos quadrinhos e tentar inserir um pouco do videogame na história pois é com o que trabalhamos profissionalmente.

 

De onde surgiu a ideia e como foi o processo de criação do universo e personagens de Plumba?
Plumba surgiu de uma ideia de fazer um artbook! Tudo seria realmente só um livro de arte showcase de como nós conseguimos fazer vários estilos diferentes de jogos, como um portfólio. Para fazer isso funcionar nós criamos a personagem que seria inserida em todos os jogos e estudaríamos como a linguagem afetaria seu design. Acabou que gostamos tanto dela e da história que bolamos por trás de cada jogo que sentimos que tínhamos muito para contar! Usar só a linguagem de jogo ia deixar muita coisa bacana de fora então optamos por fazer a história em quadrinhos com um tipo de jogo diferente em cada capítulo.

 

 

Sabemos que o mercado de quadrinhos nacional é complicado, e por isso, nós autores temos que manter o equilíbrio entre o trabalho de quadrinista e outras responsabilidades. Como foi a sua rotina durante a criação de Plumba?
Nós sempre fizemos Plumba no nosso tempo livre. Este ano decidimos optar pelo financiamento coletivo no Catarse para podermos dedicar mais tempo na elaboração do volume único (volume 1 e 2 revisados mais o equivalente ao volume 3 de conteúdo exclusivo, todos juntos) e não pesar tanto no nosso bolso. Como somos independentes, não temos nenhum apoio de editora pro trás para auxiliar nos gastos de impressão e divulgação, temos que planejar muito bem como alcançar mais pessoas e poder fazer o quadrinho ser real! Atualmente nossa rotina é acordar cedo, trabalhar umas 3 horas só nas ilustrações da HQ durante a semana e, nos finais de semana, ficamos sempre em função disso. É bem cansativo, mas vale a pena ver o projeto saindo do chão!

 

 

O que vocês acham que falta para o mercado de quadrinhos nacionais se consolidar?
Falta visibilidade nas grandes mídias. O público que nos conhece em eventos sempre fica surpreso com a quantidade de material autoral brasileiro que existe!

 

Qual a dica que vocês podem dar para outros autores independentes?
Planejamento! Tentem fazer apenas o que sentem que o tempo de vocês permite, não tentem dar um passo maior que suas pernas. Se for imprimir seu quadrinho, estude os valores com as gráficas antes de começar a produção, capaz de ter que mudar o tamanho desejado para ter um melhor aproveitamento de papel e um valor que cabe melhor no seu bolso.

 

 

Por onde os leitores podem acompanhar os seus trabalhos?
Os leitores podem acompanhar as novidades de Plumba no Catarse (que fica até novembro), na fanpage do quadrinho, nosso instagram, fanpage do estúdio e portfólio.

 

Lembre-se, para apoiar a campanha é só CLICAR AQUI! Se não puder colaborar financeiramente, compartilhe o projeto com seus amigos e familiares, será de grande ajuda!



Bruno Vieira Written by:

Fundador da Craft Comic Books e da Craft Autors.