ENTREVISTA COM LUCY FIDELIS

A Lucy é uma das artistas que estarão lançando seu SketchBook no evento SketchCon II promovido pela Editora Criativo.

SketchCon II será no dia 19 de novembro, das 11h às 18h, no Jazz Restô e Burgers (Largo Dona Ana Rosa, 33 – Vila Mariana, ao lado do Metrô Ana Rosa), em São Paulo/SP.

 

Marque presença no evento para conhecer o Fernando e mais de 50 artistas que estarão autografando seus livros e pôsteres, e vendendo prints e artes originais.

Para conhecer mais sobre a artista e sobre o seu lançamento, realizamos uma breve entrevista. Confira!

 

 

Conte-nos sobre o que encontraremos no seu álbum.

Nesse sketchbook vai ter uma grande variedade de ilustrações que nunca publiquei em nenhum lugar, ele é totalmente com personagens autorais, de Hq´s que produzi, produzo ou que estão por vir, basicamente personagens que criei em meados dos anos 90 até os dias atuais.

 

Quais são as suas principais influências (obras, autores e artistas que lhe inspiram)?

Minha influencia principal com certeza é o Mangá, autoras como Rumiko Takahashi e Miwa Ueda, além de BD´s de diversos autores Franceses.

 

Sabemos que o mercado voltado para a arte é complicado, e por isso, nós artistas temos que manter o equilíbrio entre o trabalho de ilustrador e outras responsabilidades. Como foi a sua rotina durante a criação do seu SketchBook?

Na verdade eu não tive muita complicação, eu produzo um grande numero de ilustrações autorais em meu tempo livre, como trabalho apenas com ilustração, então não foi muito complicado conciliar ambas as coisas, trabalho normalmente 10 a 12 horas por dia com ilustras para o mercado internacional (Games, sites, livros etc), e  praticamente todos os dias, enquanto estou no meu quarto assistindo seriados ou filme com meu marido, estou pintando (sou aquarelista) ou produzindo minhas Hq´s ou ilustras, muitas das ilustras que tem no Sketchbook são coisas que nunca tinha postado de alguns anos atrás (+/- 2010  pra frente), e algumas bem atuais produzidas no mesmo mês, eu sempre digo, que mesmo cansado, a gente tem que arrumar um tempinho para aquilo que gostamos e realmente queremos nos dedicar, e tenho um marido bem compreensível quanto a isso, e a vantagem da vida de adulto, aonde ninguém mais vai me dizer que desenho é “perda de tempo” rs

 

O que você acha que falta para o mercado de artes nacionais se consolidar?

Acho que ainda falta do publico compreender que arte não é produto, como você ir no mercado e comprar uma coca-cola, nem todos desenhamos igual, cada um tem seu valor, e que não é porque não o agrada que aquilo não seja bom, afinal tem para todos os gostos rs, creio que com o aumento de eventos isso tudo vai melhorar, veja, vou em eventos de anime desde os anos 90, existiu uma época em meados de 2000 que a galera pegava seu quadrinho e fazia “CREDO é Fanzine” e jogava na mesa (sério!), ou fazia o mais chato de tudo “nossa com esse valor eu compro o Mangá “Y”, hoje, já participei de todas as edições da CCXP, e voltei a ir em eventos de anime, o publico está interessado, pega seu quadrinhos e nem as vezes te deixa explicar a sinopse, e diz “ai amei quero levar”, para mim isso tem sido positivo, pois hoje o fã se tornando eclético está mais aberto, lógico, que infelizmente, ainda tem alguém que vai fazer um “nossa odeio ler” ou “não gosto desse estilo”, “isso não me interessa”, mas devagar, o publico vai compreender que arte é muito diversa e que tem muito material de qualidade fora do país, e dentro também, e dar valor ao material nacional de uma maneira geral.

 

Qual a dica que você pode dar para outros artistas?

Não desista, o caminho é complexo, muitas vezes você vai trabalhar desenhando coisas que não queria, mas se você quer realmente ser um artista, não desista, se durante o caminho você precisar trabalhar com outra coisa, não ache que isso é um demérito, muito pelo contrario, eu sei que todos temos família, e coisas para cuidar, mas quando você chegar tarde do seu trampo (e mesmo que você trabalhe num estúdio de artes!), e você fizer o famoso “Eu não produzo material autoral por que não tenho tempo”, realmente repense suas palavras, pois se você REALMENTE quer fazer material autoral, o pouco tempo que você tem, você terá que se dedicar a ele, e sim, as vezes NINGUÉM vai te apoiar, então seja o seu próprio apoio e corra atrás, problemas todos tempos, assim como as soluções, basta você faze-las não?

 

Por onde os leitores podem acompanhar o seu trabalho?

www.coletivodentedeleao.com.br

www.instagram.com/lucyfidelis

https://www.facebook.com/dentedeleaocoletivo/



Bruno Vieira Written by:

Fundador da Craft Comic Books e da Craft Autors.