ENTREVISTA COM LEONARDO MACIEL, AUTOR DE CONTOS DE PELLANOR

Contos de Pellanor é uma história de fantasia medieval, ambientada em um mundo distante durante um período de turbulência dos Sete Reinos.

Nesta história conhecemos Zahara Dulani, uma guerreira hurit da Ordem de Pellanor. Durante uma viajem ela chega a um vilarejo que parece estar em apuros. Mas não será tão fácil escapar desse lugar.

Para viabilizar a produção desse livro, o autor Leonardo Maciel iniciou uma campanha de financiamento coletivo no Catarse! Veja aqui como participar: https://www.catarse.me/contospellanor

 

O AUTOR


Leonardo Maciel desenhou a série Robits, para a Revista Recreio, ed. Abril. É o autor da série de tiras Nabund Nada, participou de coletâneas como Máquina Zero, 321: Fast Comics, A Samurai, A Samurai: Yorimichi, Diário de Um Super: Especial de Natal e Pátria Armada: Visões de Guerra.

Sua graphic novel (escrita por Carlos Ruas) Nos Bastidores da Bíblia – O Êxodo, foi ganhadora do prêmio Ângelo Agostini como melhor quadrinho independente de 2015. Seu trabalho mais recente é a revista Contos Feitos Para Deixar Você DOIDO.

 

Para descobrir um pouco mais sobre o autor e sua obra, nós da Imperial HQs realizamos uma breve entrevista. Confira!

 

entrevista-com-leonardo-maciel-8

 

Quais são as suas principais influências (obras e autores que lhe inspiram)?
Cresci numa casa cheia de gibis. Desde super-heróis da Ebal até Ferdinando, Príncipe Valente, Flash Gordon, Spirit, Heavy Metal. A partir de certa idade comecei a comprar todos os quadrinhos de super-herói que tinham na banca, mas sempre mantive na minha cabeça que quadrinho bom mesmo era Will Eisner e Moebius. Então eu diria que minha primeira grande influência foi Will Eisner.
Agora, quanto ao meu traço, depois de adulto passei a estudar muito o trabalho de animadores clássicos como Ward Kimball, Milt Kahl, Genndy Tartakovsky. Acho que dá pra ver bem a influência da animação no meu traço.
entrevista-com-leonardo-maciel-7
De onde surgiu a ideia e como foi o processo de criação do universo e personagens de Contos De Pellanor?
Quando tive a idéia básica do universo eu estava tentando criar uma série de tiras de humor que tivesse uma história contínua. O processo estava difícil, eu criava pouca coisa por dia, até que me surgiu a idéia de uma história sobre dois guerreiros que se passaria em outro planeta. Em uma tarde eu escrevi oito páginas de texto.
Com o tempo transformei esses dois guerreiros em duas guerreiras e alterei bastante coisa na história. No livro que está pra ser lançado ainda vamos conhecer apenas uma dessas guerreiras. Eu estou desenvolvendo outro livro, muito maior, em que vão aparecer todos os personagens.
Eu não quero produzir apenas histórias de fantasia e ação daqui pra frente, mas eu sempre quis produzir alguma coisa no mesmo estilo de obras que eram muito importantes pra mim enquanto eu crescia, como Guerra nas Estrelas, Dungeons & Dragons e Robert E. Howard. A Contos de Pellanor é minha tentativa de produzir algo significativo nesse gênero.
entrevista-com-leonardo-maciel-6
Sabemos que o mercado de quadrinhos nacional é complicado, e por isso, nós autores temos que manter o equilíbrio entre o trabalho de quadrinista e outras responsabilidades. Como foi a sua rotina durante a criação de Contos De Pellanor?
Além de quadrinista sou ilustrador freelancer e professor de desenho. Então é comum durante a produção de uma HQ ter que parar tudo para fazer algum trabalho de ilustração durante dias ou semanas. Quando você volta à desenhar as páginas do gibi você tem que reaprender um pouco como desenhar aqueles personagens.
Isso somado ao tempo gasto preparando e dando aula, além dos pequenos trabalhos de ilustração acaba te consumindo muito tempo. É normal trabalhar 12 hora por dia, finais de semana e feriados. Você tem menos tempo pra uma vida social ou jogar videogame, mas vale a pena. Não há satisfação igual a ver um trabalho seu pronto e publicado.
entrevista-com-leonardo-maciel-10
O que você acha que falta para o mercado de quadrinhos nacionais se consolidar?
O mercado nacional ainda tem muitos problemas, mas é visível sua melhora e crescimento ano a ano. Um tendência aqui é a consolidação do mercado independente e autoral. Você dificilmente vai crescer e assinar um contrato com uma editora pra virar um desenhista assalariado, desenhando os personagens de alguma grande empresa. A tendência é você criar seus prórprios personagens e histórias e isso não é uma coisa ruim.
Eu diria que o maior problema no Brasil, tanto para o autor independente quanto para as editoras é a distribuição. Vivemos sob um monopólio que torna a distribuição dos quadrinhos para bancas e livrarias algo muito caro. Quando um livro seu vai pra uma loja o dinheiro que sobra pro autor e até pras editoras é irrisório.
entrevista-com-leonardo-maciel-12
Qual a dica que você pode dar para outros autores independentes?
Se você está começando não tenha medo de mostrar seu trabalho pro mundo. Não espere seu trabalho estar “pronto” pra colocar suas histórias no ar. A verdade é que seu crescimento, tanto como artista quanto do seu público, será muito maior se você tiver a obrigação de produzir e postar seus quadrinhos com frequência e regularidade.
A internet é o maior facilitador pro autor independente que pode existir. Publique seu trabalho em um site, blog, redes sociais. Aos poucos seu trabalho se tornará melhor e você terá um público maior. Esse público, eventualmente, tornará viável a publicação dos seus trabalhos, seja de maneira independente ou por uma editora. E não pense que se o trabalho já está na internet que isso vai atrapalhar as vendas do mesmo material em um livro, a experiência mostra o contrário.
entrevista-com-leonardo-maciel-2
Por onde os leitores podem acompanhar o seu trabalho?
Tenho um site aonde publico meus quadrinhos, o Maciel Corporation (www.macielcorporation.com). Ele não tem sido muito atualizado, mas isso irá mudar nos próximos meses, já que vou começar um novo webcomic.
Além disso você pode ver meus desenhos nas redes sociais como Facebook(www.facebook.com/macielcorporation/), Instagram (https://www.instagram.com/macielcorp/) e Tumblr (http://leonardoamaciel.tumblr.com).
Um abraço.
entrevista-com-leonardo-maciel-5
Para apoiar o projeto, é só CLICAR AQUI! Se não puder ajudar financeiramente, compartilhe a campanha! Será de grande ajuda!



Bruno Vieira Written by:

Fundador da Craft Comic Books e da Craft Autors.