ENTREVISTA COM LAUDO FERREIRA

O Laudo é um dos artistas que lançaram a sua GraphicBook no evento SketchCon II promovido pela Editora Criativo.

Para conhecer mais sobre o artista e sobre o seu lançamento, realizamos uma breve entrevista. Confira!

 

 

Conte-nos sobre o que encontraremos no seu álbum.

“Plano de voo” traz algumas hq’s que produzi ao longo dos últimos anos para as revistas “Clássicos revisitados”, “Fierro Brazil” e principalmente a “Café Espacial”. Esse material por mim selecionado, acredito que traga o melhor do meu modo de criar quadrinhos, principalmente no que se refere aos roteiros, que assino quase a totalidade.

 

Quais são as suas principais influências (obras e autores que lhe inspiram)?

Muita coisa, muitos autores, principalmente seu modo de pensar. Algumas pedras fundamentais foram Alex Raymond, Nico Rosso, Guido Crepax, Moebius, Manara, Laerte, Angeli, Luiz Gê, enfim, muita gente, mas esses caras me fizeram muito a cabeça no campo de apreciação da obra deles. Há também mestres do campo das ideias e dos textos como Alejandro Jodorowsky, de quem sou fã absoluto.

 

De onde surgiu a ideia e como foi o processo de criação do universo e personagens de Plano de Voo?

“Plano de voo” é uma coletânea. São histórias avulsas com personagens que se completam num único momento, numa única história. Refletem muito minha observação sobre os mais variados assuntos, temas. Em alguns casos, como as hq’s produzidas para a revista “Clássicos revisitados”, havia um tema proposto e a partir deste tema eu fazia uma mistura com alguns temas do meu interesse, uma experiência muito interessante.

 

Sabemos que o mercado de quadrinhos nacional é complicado, e por isso, nós autores temos que manter o equilíbrio entre o trabalho de quadrinista e outras responsabilidades. Como foi a sua rotina durante a criação de Plano de Voo?

No caso específico desta coletânea não houve comprometimento algum com meu trabalho de ilustrador e professor, pois muitas das hq’s que compõem o álbum foram produzidas dentro de um processo bem tranquilo, com tempo hábil, pois eram publicações de no máximo duas edições por ano.

 

O que você acha que falta para o mercado de quadrinhos nacionais se consolidar?

Há problemas na produção dos quadrinhos do mundo todo. Lógico, que há mercados consolidados como o americano, o franco-belga, japonês, mas todo tem lá suas coisas, em menor ou maior proporção. Venho desde os anos oitenta produzindo quadrinhos, passei pelo movimento fanzineiro que foi muito forte naquela época, produzi muito material de terror e erótico para algumas pequenas editoras que existiam nesse período também, mas não dá para se comparar o cenário daquela época e mesmo anos noventa e dois mil, com o de hoje. Há muita coisa forte, se consolidando e fazendo eco. O mercado de autores e editores independentes é muito forte e já cria seu nicho. Há muito mais coisas a se acertar e se fazer, como esquemas de distribuição e divulgação, mas o quadrinho nacional está em “fase de crescimento”, portanto aprendendo como fazer a coisa, fazendo muitíssimo bem. Não gosto desta coisa de dar opiniões, apontando caminhos, verdades, prefiro colaborar com o que melhor sei fazer.

 

Qual a dica que você pode dar para outros autores?

Fazer. Fazer sempre. Estar constantemente plugado, inspirado, seja lá qual a denominação for e fazer. Se ama produzir quadrinhos, faça, se ama, mas ainda assim reclama de tudo, das dificuldades, pare, porque escolheu coisa errada ou está ofendendo essa arte tão incrivelmente absoluta.

 

Por onde os leitores podem acompanhar o seu trabalho?

Redes sociais, Facebook: Laudo Ferreira Jr. E meu site www.laudoferreira.com onde você pode ver meus trabalhos e, se interessar, até comprar minhas hq’s.

 

Adquira o álbum do Laudo CLICANDO AQUI!

 



Bruno Vieira Written by:

Fundador da Craft Comic Books e da Craft Autors.