ENTREVISTA COM GABRIEL INFANTE, AUTOR DE LOROTAS

 

Lorotas é a história de dois irmãos que estão de mudança para sua casa nova no subúrbio do Rio de Janeiro. Mas com o passar dos dias , coisas estranhas acontecem, coisas que deixam as crianças perturbadas. Um pequeno mistério precisa ser resolvido, pessoas precisam ser salvas, e aquele boato que cerca a vizinhança, pode não ser o que eles imaginavam.

Esta história em quadrinhos busca financiamento através do Catarse e para descobrirmos um pouco mais sobre a obra e o autor, nós da Imperial HQs realizamos uma breve entrevista! Confira!

 

entrevista-com-gabriel-infante-autor-de-lorotas-5

 

Quais são as suas principais influências (obras e autores que lhe inspiram)?
Olha, por incrível que pareca minhas maiores referências não vêm muito dos quadrinhos, e sim do cinema, livros e mangás. No mundo do cinema tenho pra mim como o Grande Mestre Hitchcock, o modo como ele conduz suas histórias, e o quão graficamente bonitas elas são (fotografia, direção, montagem), fazem dele meu espelho criativo na hora de comandar minhas histórias. Já nos livros, pode ser meio piegas mas Stephen King seria o cara encarregado de me tirar desse mundo, e me transportar pras pequenas cidades dos Estados Unidos, onde coisas absurdas acontecem. O modo em que ele lida com os personagens, fazendo com que os Monstros e Seres Sobrenaturais se tornem figuras de segundo plano (não menos assustadores por isso). Já na área dos Mangás, alguém que me influenciou a começar a desenhar com seus Super Sayajins e me influência até hoje com Dr. Slump é o Senhor Akira Toriyama, não só na sua arte, mas também no seu roteiro genial.
De onde surgiu a ideia e como foi o processo de criação do universo e personagens de Lorotas?
Sempre fui fascinado por filmes de terror, desde bem pequeno. Lembro de ver Exorcista pela primeira vez aos 8/9 anos, e consequentemente ficar semanas sem dormir pensando no Pazuzu. Porém, depois disso eu tive duas opções: 1 – Nunca mais procurar nada do Gênero, ou 2 – Procurar freneticamente o máximo que eu conseguisse do Gênero. Como sou um idiota, é óbvio, escolhi a segunda opção. Conforme fui crescendo, me deparei com amigos que tinham gostos parecidos, e sempre ficávamos procurando filmes parecidos pra ficarmos gritando durante a noite, e dormirmos com os olhos abertos. Até que um dia, no meio de uma conversa com esses amigos eu me perguntei: “E se acontecessem coisas bizarras por aqui, e ninguém ficasse sabendo? E se a Loira do Banheiro for real? E se tudo é uma mentira?”. Dito isso, Lorotas nasceu!
entrevista-com-gabriel-infante-autor-de-lorotas-3
Sabemos que o mercado de quadrinhos nacional é complicado, e por isso, nós autores temos que manter o equilíbrio entre o trabalho de quadrinista e outras responsabilidades. Como foi a sua rotina durante a criação de Lorotas?
Como foi,  como está sendo, e como vai ser. Eu trabalho como Ilustrador num estúdio de Publicidade no Rio de Janeiro (Estúdio Ícone), e o que tento fazer é sempre que tenho meu tempo produzir alguma coisa. Quando acordo, No horário de Almoço, quando chego em casa, e por ai vai. Difícil é que o trabalho nunca verdadeiramente acaba, mas é muito recompensador você ver uma coisa tua, pronta na sua frente. Seja ela boa, ou ruim, o importante é estar pronto.
O que você acha que falta para o mercado de quadrinhos n acionais se consolidar?
Acho que falta divulgação de meios que não necessariamente são “nerds”. Nós ainda temos aquela estigma “você trabalha com desenho?”, e falta um pouco de conhecimento do público geral. Nós que somos Ilustradores somos unidos, a gente conhece quadrinhos e obras e vamos divulgando entre a gente, conversando com amigos, ou até mesmo apoiando obras desses amigos. Com eventos como CCXP, e outros menores mas não menos importantes acontecendo por todo o Brasil, isso facilita muito mais o conhecimento de todo mundo!
entrevista-com-gabriel-infante-autor-de-lorotas-2 (1)
 
Qual a dica que você pode dar para outros autores independentes?
Nunca desistam. Você pode não gostar do roteiro, não pode gostar da arte, mas o importante é fazer. É uma experiência mágica você ver uma obra sua na mão, e tenham duas coisas na cabeça : 1 – Pronto é melhor que perfeito, 2 – A evolução é constante.
Por onde os leitores podem acompanhar o seu trabalho?
Podem ver meu instagram: https://www.instagram.com/gabirotcho/

 

 

entrevista-com-gabriel-infante-autor-de-lorotas-2 (2)

 

 

Para apoiar o projeto, CLIQUE AQUI! Se não tiver condições de apoiar financeiramente, compartilhe a campanha com os seus amigos e familiares, será de grande ajuda!

 



Bruno Vieira Written by:

Fundador da Craft Comic Books e da Craft Autors.